Sociedade Brasileira de Dermatologia orienta sobre manchas da dengue

Por Marina Klein Telles

Com o aumento significativo dos casos de dengue nos últimos meses, a Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção do Rio Grande do Sul (SBD-RS) reforça a importância da atuação do dermatologista no controle e diagnóstico da doença. Além dos sintomas clássicos, como febre e dor de cabeça, a dengue também pode se manifestar na pele, através de manchas ou pápulas, conhecidas como rash cutâneo.

“As manifestações cutâneas da dengue, como o rash, são indicativos importantes da infecção pelo vírus. O dermatologista desempenha um papel fundamental no reconhecimento desses sinais, contribuindo para o diagnóstico precoce e o tratamento adequado da doença”, explica a presidente da SBD-RS, Rosemarie Mazzucco

A SBD-RS destaca ainda a importância do uso correto dos repelentes como medida preventiva contra o mosquito transmissor da dengue. Recomenda-se aplicar o repelente nas áreas expostas do corpo, após o protetor solar, e evitar a exposição excessiva. Crianças menores de seis meses não devem usar repelentes, e é importante utilizar repelentes elétricos e manter portas e janelas fechadas nos horários em que o mosquito costuma atacar.

Em casos de suspeita de dengue, é fundamental procurar imediatamente um médico ou uma unidade de saúde. Profissionais habilitados na área da dermatologia podem ser encontrados no site http://www.sbdrs.org.br/

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.