Setcergs e governo estadual se unem por medidas de incentivo ao setor do transporte rodoviário de cargas

Por Jonathan da Silva

O Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística no Estado do RS (Setcergs) apresentou ao Governo do Estado o Programa Movendo RS/Pró-Cargas, que propõe uma série de ações para recuperar o ecossistema do transporte rodoviário de cargas no Rio Grande do Sul. A iniciativa busca oferecer incentivos para a renovação e manutenção das frotas, infraestrutura e empregos, em resposta aos impactos das enchentes, que também afetaram transportadores em todo o estado. O encontro foi realizado na sede do Setcergs, na manhã desta quinta-feira (6), e contou com a participação dos subsecretários da fazenda do RS, Ricardo Neves Pereira, Edison Franchi e Luis Fernando Crivelaro, além da equipe do Grupo Especializado Setorial – Transporte (GES), da Receita Estadual.

No encontro, Secretaria Estadual da Fazenda e Setcergs firmaram o compromisso de agir de forma conjunta para implementar melhorias no setor que incentivem o investimento e a reconstrução do estado, buscando corrigir situações históricas que geraram perda de competitividade no transporte do estado em comparação aos demais estados, tais como Santa Catarina que, embora possua um PIB menor consegue emplacar mais equipamentos que o RS.

De acordo com o presidente do Setcergs, Sérgio Mário Gabardo, um período de decadência para os transportadores se desencadeou desde a pandemia. “Hoje, cerca de 95 a 98% das empresas enfrentam dificuldades, e estamos testemunhando uma migração de empresas de fora que vêm prestar serviços aqui, pois não estamos conseguindo ser competitivos. Apesar desses desafios, temos a melhor mão de obra da América Latina e podemos afirmar que não há lugar melhor para se ter uma empresa do que no Rio Grande do Sul, devido à qualidade da nossa mão de obra”, analisou Gabardo.

O diretor de Gestão do Setcergs, Roberto Machado, salientou que com a atual calamidade pública, praticamente todas empresas do estado sofreram prejuízos. “Foram mais de 60 estradas afetadas e mais de vinte pontes que precisarão ser reconstruídas. Os desvios elevam os custos e aumentam o tempo de entrega. Se perde faturamento e daí vem o prejuízo”, descreveu Machado.

Diante do cenário, o sindicato apresentou uma lista de pleitos aglutinados em programa de incentivo fiscal e administrativo. O Movendo RS/Pró-Cargas propõe medidas emergenciais e incentivos fiscais para garantir a sobrevivência dos transportadores gaúchos e gerar investimentos, empregos e riqueza ao estado. Os detalhes do programa foram apresentados pelo assessor jurídico do Setcergs, Fernando Massignan, e pelo coordenador da Comissão de Assuntos Tributários, Valmor Scapini.

Reunião entre sindicato e secretaria

O programa está estruturado em três pilares que contemplem incentivos na aquisição e recondicionamento de equipamentos, melhora na política de créditos tais como pneus, peças e outros itens, de modo a incentivar o ecossistema desses setores – indústria, comércio e transporte gaúcho-, bem como se sugeriu a adequação do processo administrativo e dos procedimentos burocráticos de emplacamento e licenciamento.

Fotos: Marcelo Matusiak/Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.