Noia completa 110 anos de história

Por Caren Souza

O Esporte Clube Novo Hamburgo comemorou 110 anos de sua fundação no último sábado, dia 1º de maio. Para marcar a data, o vereador Ricardo Ritter (PSDB) visitou o Estádio do Vale dois dias antes e entregou em nome da Câmara uma placa alusiva ao aniversário da agremiação. Nesta segunda-feira (3), os parlamentares dedicaram parte da sessão plenária para um momento de celebração e homenagem à história do clube.

Antes de sua manifestação, Ica solicitou a reprodução de um vídeo com depoimentos de dirigentes e torcedores sobre o amor e o envolvimento com o Novo Hamburgo. Depois, contou sobre sua relação com o Noia e convocou os demais vereadores a se associarem à instituição. “Lembro os tempos do estádio Santa Rosa, quando, ainda jovens, acompanhávamos os duelos contra a Dupla Grenal. O Novo Hamburgo é um clube que representa a cidade e precisa ter um pouco mais de apoio da comunidade. A diretoria sempre pede isso”, ressaltou o parlamentar, que fez questão de mencionar as pessoas que se dedicam voluntariamente pela sobrevivência do Anilado. “Não é fácil fazer futebol e gerir um clube”, solidarizou-se.

Como se tornou comum durante a pandemia, Gerson Peteffi (MDB) subiu à tribuna utilizando uma máscara protetora com o escudo do Novo Hamburgo. O vereador, sócio do clube há mais de cinco anos, lembrou ter sido monitor das divisões de base do Anilado no final da década de 1980. “Fui monitor das escolinhas por quatro ou cinco anos. Fomos à Argentina disputar torneios e fomos campeões na categoria dos nascidos em 1975. O Novo Hamburgo trouxe a essa gurizada o respeito e o amor à camisa do Noia. O clube está dentro do nosso dia a dia. Sempre que há jogos aqui, faço-me presente nas arquibancadas”, revelou o vice-presidente da Câmara.

Anilado

Fundado antes mesmo da emancipação política da cidade que lhe dá o nome, o Esporte Clube Novo Hamburgo iniciou sua trajetória no dia 1º de maio de 1911. Criado por um grupo de funcionários e diretores da extinta fábrica de calçados Adams, o Anilado se consolidaria ao longo das décadas seguintes como uma das principais instituições esportivas do interior gaúcho.

Em 1942, por imposição das medidas nacionalistas adotadas durante a Segunda Guerra Mundial, o Noia precisou mudar de nome. Assim, coube ao Esporte Clube Floriano representar a cidade até o retorno ao nome original em 1968. O sucesso esportivo do clube permaneceu. O Anilado é a terceira equipe que mais disputou o Campeonato Gaúcho, atrás apenas da Dupla Grenal. Também participou do Brasileirão de 1979 e de quatro edições da Copa do Brasil (2006, 2014, 2018 e 2020).

A maior glória do clube, porém, foi a conquista do Campeonato Gaúcho de 2017. Em campanha irretocável, o Noia se tornou o único time do interior a vencer o certame no século 21 – e o terceiro desde 1954. Também foi a única equipe a eliminar Grêmio e Internacional em etapas de mata-mata para se sagrar campeão. O título foi celebrado em sessão solene na própria Câmara de Vereadores.

Fonte: Assessoria
Publicidade

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.