Inicia a instalação dos cabos de energia elétrica na rede subterrânea da rua Independência de São Leopoldo

Por Jonathan da Silva

Após a finalização da obra estrutural de engenharia na primeira quadra da rua Independência, o Consórcio São Leopoldo, grupo de três empresas responsáveis pela obra, começou nesta sexta-feira (19) a instalação dos cabos de baixa tensão de energia elétrica na rede subterrânea da via pública. O serviço será realizado inicialmente na primeira quadra. São cabos de energia de 185 mm de diâmetro da rede de baixa tensão, que devem abastecer as redes domésticas e comerciais de pequeno porte.

A tensão de fornecimento doméstica e comercial de pequeno porte (127 Volts ou 220 Volts) passa por dutos enterrados sob a calçada nos dois lados da Rua Grande. Caixas de concreto enterradas irão permitir a conexão dos clientes que hoje são atendidos pela rede aérea e que vão passar a receber a energia pela infraestrutura subterrânea. “Os cabos que conectam as caixas principais permitem a distribuição da baixa tensão aos consumidores de pequenos comércios e residenciais. Na Independência, a maioria dos comércios são atendidos por rede de energia de baixa tensão. A única ressalva são os prédios de condomínios maiores que vão receber futuramente a rede de média tensão, que ainda não começou”, destacou o engenheiro eletricista da Secretaria Municipal de Obras e Viação, Frederico Petry.

Petry explica que nas caixas principiais de baixa tensão foram afixados os conectores dos cabos de energia elétrica, chamado de barramento múltiplo isolado, que contém uma entrada e cinco saídas de 127 volts ou de 220 volts (um neutro ou fase). Destas caixas, os cabos chegarão aos prédios por via subterrânea e ligados as redes domiciliares e comerciais, entrando por uma espécie de cano metálico em formato de bengala, que já estão sendo instalados nos prédios na primeira quadra. O serviço de instalação não terá nenhum custo aos consumidores.

A instalação

Média Tensão

A rede de média tensão (13 mil e 800 Volts) atende edifícios e condomínios especiais que demandam mais energia. Esta rede estará enterrada em dutos posicionados do lado direito ao longo de toda extensão da Independência e conta com caixas subterrâneas para distribuição. Estes clientes já tem dutos até o poste e serão conectados no subterrâneo. Não haverá nenhum custo para o consumidor.

Iluminação pública

De acordo com Frederico Petry, como não vão mais existir postes, a iluminação pública também precisa ser repensada. “Novos postes ornamentais de ferro galvanizado vão ser instalados em um dos lados da rua a cada 20 metros. Uma rede subterrânea exclusiva vai conduzir os cabos de energia”, diz o engenheiro eletricista.

Totens de Tomadas

Ao longo da rua Independência, serão instalados totens com tomadas para uso especial em eventos. “O dispositivo possui proteção e bloqueio com chave. Para alimentar estes totens e iluminação pública, será necessário instalar medidores de energia e painéis de comando. Estes ficarão em postes nas ruas transversais”, explicou Petry.

Redes de Telecomunicações

Os postes são muito utilizados para a distribuição das redes de telefonia, televisão e internet. O projeto de revitalização da Rua Grande oferece uma estrutura dimensionada para suportar a crescente demanda por este tipo de serviço. “A rede instalada tem 36 dutos e caixas de passagem em cada um dos lados da rua, oferecendo uma estrutura bastante robusta para as empresas de telecomunicações”, observa Frederico Petry.

Segurança

Redes exclusivas da prefeitura vão possibilitar a instalação de câmeras de segurança ao longo da rua. Caixas e redes de reserva ficam em espera para possibilitar instalação de equipamentos como semáforos ou painéis nas esquinas.

Vantagens das obras com redes subterrâneas

Apesar do investimento elevado para construção, as redes de distribuição subterrâneas apresentam muitas vantagens operacionais que se traduzem em menos desligamentos da rede de energia.

  • Diminui poluição visual
  • Galhos de árvores e caminhões não causam danos;
  • Dificulta ligações clandestinas;
  • Surtos eletromagnéticos causados por descargas elétricas (raios) não induzem nos cabos subterrâneos, eliminando os problemas de queima de equipamentos domésticos;
  • Rede nova, projetada para suportar o crescimento da cidade por 50 anos e evitar problemas de variações de energia;
  • Redes novas e reforçadas nas ruas adjacentes que permitem manobras da RGE em caso de problemas.

Desvantagens das obras com redes subterrâneas

  • Custos cerca de 4 vezes maior em comparação com rede aérea;
  • Obras causam mais transtornos;
  • Iluminação pública tem que ser independente e não goza do desconto na energia elétrica como acontece nos postes da concessionária.
Fotos: Lisandro Lorenzoni/Scom/PMSL/Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.